“TU VENS, TU VENS, EU JÁ ESCUTO OS TEUS SINAIS!”

presepio 276234 1000 667 0 0

Hoje é o 1º domingo do Advento – que quer dizer “chegada”, “espera” do que está por vir. Advento do Natal, tempo de preparação para a chegada do Emanuel (Deus conosco).

No evangelho de Marcos (13, 33-37), Ele nos alerta: “estejam atentos, vigiem, não fiquem dormindo”.

Em outras palavras, não nos acomodemos, não achemos tudo “normal”, não fiquemos no torpor, alheios, na superfície. Estejamos sempre atentos e fortes!

A vida, repleta de dádivas e dúvidas, é a certeza maior. E é frágil, acaba num segundo. Como estamos realizando o bem de ter nascido?

A vida é uma constante espera: de dias melhores, da boa saúde, de reconhecimento, do amor perfeito, da superação das angústias.

Uma expectativa mora em nós: por natureza, queremos sempre a plenitude (“Pedro não sabe mas talvez no fundo/ espere alguma coisa mais linda que o mundo/ maior do que o mar…” – cogitou Chico Buarque sobre o “Pedro pedreiro” de uma de suas primeiras canções). Qual a sua espera, a sua grande expectativa?

Espera sem esperança vira ansiedade, aflição, desalento. Espera esperançosa se constrói: é ir, com alegria (apesar das dores), tocando em frente – “como um velho boiadeiro tocando a boiada”. Tendo rumo, sendo estrada.

Espera grande e luminosa é a do Natal em nós. Pelo Advento não de presentes e comilança – inacessíveis à maioria – mas da Presença do divino, do sol dissipando as trevas, da energia da natureza superando a destruição, do Amor prevalecendo sobre o ódio e a injustiça.

Advento da Eterna Criança que nos habita e pede para ser confraternizada: prestemos atenção, abramos espaço!

Imagem Shutterstock

Compartilhe:

Facebook
WhatsApp
Twitter
Telegram
Email

Leia também:

zedassilva thumb

Espionagem: não esquecer!

Apresentamos um Requerimento de Informação à Casa Civil sobre a espionagem ilegal da Abin!

425556102 951663066315270 1029424154954920309 n

DOENTES E… CURÁVEIS!

Foi no cotidiano, na casa simples de Pedro e André, que Jesus fez um gesto de ternura, um milagre: dá a mão à sogra de Pedro, acamada e febril, e ajuda a erguê-la. Ela fica imediatamente sã. Pronta para servir, que é a razão de existir.

Sliman Mansour (pintor palestino)

MISSÃO DE GRANDEZA, AQUI E AGORA!

Caminhando, na tristeza de saber que seu primo João Batista tinha sido preso (por denunciar os podres poderes de seu tempo), Jesus supera a dor chamando humildes pescadores para uma missão de grandeza: “pescar” pessoas.

Rolar para cima