“AMA. E FAZE O QUE QUISERES!” (Santo Agostinho – 354-430 d.C.)

Amar os amigos, desarmar os inimigos

Nesse último domingo de outubro, comunidades cristãs de todo o mundo ouvem a síntese perfeita do sentido da vida: o AMOR (Mateus, 22, 34-40).

Provocado pelos poderosos de seu tempo – donos da religião e da política – Jesus resume as mil leis, regras, mandamentos – tantas vezes formais e hipócritas – que sustentam regimes, sistemas e igrejas: “amar a Deus com todo o seu coração, alma e entendimento, e ao próximo como a si mesmo”.

Lei das leis, Carta Magna da humanidade! Trindade amorosa:

1- Amar a Deus sobre todas as COISAS – superando o fetiche do ter, do “deus mercado”, da posse. Acumulação que “justifica” colonialismo, expansionismo, destruição da natureza, guerra, extermínio, atrocidades sem fim – além de perversidades individuais cotidianas.

Por dinheiro, por coisas, por aparências, em nome de deus (!?!) mata-se e morre!

2- Amar ao próximo é saber que só o Outro nos faz ser. Ser é sempre ser- com-os-outros e estar nesse mundo de semelhantes (“Fratelli tutti”!). “Quem diz que ama a Deus, a quem não vê, e odeia ao seu irmão, a quem vê, é um mentiroso” (1João, 4, 20).

3- Amar a si mesmo não é inflar ego e nutrir vaidade, mas ter autoestima, reconhecer-se digno (nunca superior) e saber-se pulsante como todos os demais seres vivos. É dar graças pela dádiva de existir (“Laudato sì”!). Tornar-se sal da terra e luz do mundo: “não quero ferir meu semelhante/ nem tampouco quero me ferir” (Beto Guedes e Ronaldo Bastos).

É ainda Agostinho de Hipona quem exorta: “a medida do amor é amar sem medida”.

Amemos, ainda que em meio a tantas dores, para ter um pouco de felicidade desde já. E para alcançar, para tod@s, um tempo de delicadeza.

(o horror: enquanto eu escrevia – ou você lia – essa breve reflexão, quantas crianças foram mortas em Gaza?)

Compartilhe:

Facebook
WhatsApp
Twitter
Telegram
Email

Leia também:

zedassilva thumb

Espionagem: não esquecer!

Apresentamos um Requerimento de Informação à Casa Civil sobre a espionagem ilegal da Abin!

425556102 951663066315270 1029424154954920309 n

DOENTES E… CURÁVEIS!

Foi no cotidiano, na casa simples de Pedro e André, que Jesus fez um gesto de ternura, um milagre: dá a mão à sogra de Pedro, acamada e febril, e ajuda a erguê-la. Ela fica imediatamente sã. Pronta para servir, que é a razão de existir.

Sliman Mansour (pintor palestino)

MISSÃO DE GRANDEZA, AQUI E AGORA!

Caminhando, na tristeza de saber que seu primo João Batista tinha sido preso (por denunciar os podres poderes de seu tempo), Jesus supera a dor chamando humildes pescadores para uma missão de grandeza: “pescar” pessoas.

Rolar para cima