A PODRIDÃO DA POLÍTICA DOMINANTE

Ao ver figurões que se dizem “apolíticos” ensaiando candidaturas, outros trocando de partido como jogadores de futebol seduzidos por “proposta$ tentadoras”, outros sendo incoerentes (“quem falou não está mais aqui”), outros ainda votando pela “transparência” que mantém “emendas ocultas” no Orçamento, outros notórios propineiros e achacadores clamando “contra a corrupção”, fazendo um mix de demagogia e hipocrisia… lembrei do Apparicio Torelly, o Barão de Itararé (1895-1971), jornalista de humor, ativo militante político (foi eleito vereador pelo Partido Comunista no Rio, então Distrito Federal, em 1947, com o lema “Mais água e mais leite! Mas menos água no leite”; cassado no ano seguinte à eleição, como todos os 18 membros do seu partido):

“A moral dos políticos é como elevador: sobe e desce. Mas em geral enguiça por falta de energia, ou então não funciona definitivamente, deixando desesperados os infelizes que confiam nele”.

O ano das eleições gerais no Brasil se aproxima. O Congresso forma maiorias para abastecer o mercado do voto. Mas voto não tem preço, tem consequências. Pratique o seu com critério e consciência.

Compartilhe:

Facebook
WhatsApp
Twitter
Telegram
Email

Leia também:

Casa de madeira quase inteiramente submersa com as enchentes. Para fora da água apenas o telhado.

Sinais dos tempos

A Comissão para Ecologia Integral e Mineração da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em nota, solidariza-se com as pessoas e comunidades do Estado do Rio Grande do Sul.

CARTA ABERTA AO COMANDANTE DA MARINHA SOBRE A REVOLTA DA CHIBATA

A inscrição do nome de João Cândido Felisberto, líder da Revolta contra a Chibata, em 1910, no Livro de Heróis da Pátria, já aprovada no Senado (PL 340/2018), está em análise na Câmara dos Deputados, onde tramita (PL 4046/21).

V. Exa. entrou no debate, enviando uma carta ao presidente da Comissão de Cultura, deputado Aliel Machado (PSB/PR). É legítimo, a Casa do Povo tem que ser sempre democrática.

Rolar para cima