HOJE TOMO A VACINA. PRIMEIRO PASSO PARA AFASTAR A TRISTE SINA (312.225 dos nossos não tiveram essa possibilidade).

Hoje tomo a 1ª dose da vacina contra a Covid19. Ela é uma conquista da inteligência humana, bem coletivo da Ciência que alguns estúpidos negam. POR ISSO MESMO…

– cobrarei rapidez para os 92,7% que ainda não receberam a 1ª dose e para os 97,8% que precisam tomar a 2ª – no ritmo atual, só teremos 70% da população imunizada em meados do ano que vem!

#vacinaparatodosurgente;

– saberei que inocular a 1ª dose não é suficiente (e nenhuma vacina, mesmo completa, é 100%) e não me autoriza a sair por aí sem máscara, aglomerando, descuidado #Quarentenasalvavidas;

– entenderei que os anticorpos contra o vírus não surgem de imediato e sim a partir de duas ou três semanas após a aplicação;

– assimilarei que essa vacina ou similares – o novo coronavírus é muito mutante – pode se tornar rotina anual em nossas vidas, como outras;

– me empenharei ainda mais, com muito/as, nas campanhas em defesa dos mais vulneráveis, acessando a plataforma ondetemsolidariedade.com (OTS), que conecta quem precisa com quem quer ajudar #solidariedadesempre;

– repudiarei, com mais energia ainda, os fura-filas, as “vacinas de vento” e os empresários criminosos, viciados em privilégios, que compram e aplicam as doses clandestinamente. #ladroesdevacina

Estarei no Centro Municipal de Saúde Ernani Agrícola, o posto do bairro do Rio onde moro, no início do horário de hoje para os homens de 71 anos. #VivaoSUS, #vivaosprofissionaisdasaude!

Nesses tempos de silêncio, doença e solidão, é bom começar a Semana Santa recebendo esse direito, que é de todo mundo!

Campanha Nacional de Imunização; mural de Kobra: garantir o futuro das crianças do mundo

Compartilhe:

Facebook
WhatsApp
Twitter
Telegram
Email

Leia também:

Casa de madeira quase inteiramente submersa com as enchentes. Para fora da água apenas o telhado.

Sinais dos tempos

A Comissão para Ecologia Integral e Mineração da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em nota, solidariza-se com as pessoas e comunidades do Estado do Rio Grande do Sul.

CARTA ABERTA AO COMANDANTE DA MARINHA SOBRE A REVOLTA DA CHIBATA

A inscrição do nome de João Cândido Felisberto, líder da Revolta contra a Chibata, em 1910, no Livro de Heróis da Pátria, já aprovada no Senado (PL 340/2018), está em análise na Câmara dos Deputados, onde tramita (PL 4046/21).

V. Exa. entrou no debate, enviando uma carta ao presidente da Comissão de Cultura, deputado Aliel Machado (PSB/PR). É legítimo, a Casa do Povo tem que ser sempre democrática.

Rolar para cima