Orçamento pra quem?

10559892_640021302766791_483006906332893911_n

20 mar Orçamento pra quem?

Mais uma vez, a inversão de prioridades dá o tom. Na discussão da Lei Orçamentária de 2015, realizada na terça, o privilégio dos rentistas da dívida pública foi mantido (mordendo 47% dos recursos para o próximo ano!!), aprofundou-se o contingenciamento de gastos para remuneração dos servidores públicos e ratificou-se a total ausência de aumento real para o salário mínimo e as aposentadorias.

Não parou por aí. Em um adento entregue na última hora, o relator do Orçamento, o Senador Romero Jucá (PMDB/RR), elevou os recursos do Fundo Partidário de R$ 289.569.220 para R$ 867.569.220. É a lógica do “aos amigos tudo, aos inimigos a lei”.

Diante da continuidade e aprofundamento dos privilégios aos rentistas da dívida pública (bancos e grandes investidores) em detrimento do atendimento às urgentes demandas sociais do país, reivindicadas durante as gigantescas manifestações de junho de 2013, o PSOL manifestou seu voto contrário à Lei Orçamentária e cobra o veto de Dilma ao aumento dos recursos destinados ao Fundo Partidário.

Retrocessos, absurdos e continuidade de privilégios. Onde isso vai parar?

Sem comentários

Poste um comentário