A propósito da publicação “Os deputados que apoiam a CPI para matar a Lava Jato” (Diego Amorim, O Antagonista, 18/06/18), esclarecemos que o PSOL não fez qualquer acordo para “matar a Lava Jato”. Essa acusação é falsa e caluniosa.

Assinamos a CPI proposta pelo deputado Wadih Damous, ex-presidente da OAB/RJ, que nos procurou em plenário, para investigar “possibilidade de manipulação de delações premiadas”, a partir de denúncias dos doleiros Vinicius Claret e Claudio Souza. Como a imprensa registrou, eles, em depoimento ao Ministério Público, acusaram o advogado Antônio Figueiredo Bastos de receber mesada para imprimir seletividade às delações. Esta CPI objetiva justamente isto: a necessidade de investigar a possibilidade de manipulação das colaborações premiadas, o indício de fraude nos procedimentos e a denúncia de envolvimento de agentes públicos.

Sempre assinamos, aliás, todo pedido de apuração de fatos que consideramos relevantes, independentemente de quem possa ser atingido. Não temos “rabo preso” com ninguém! Nossa trajetória no Parlamento comprova. Há 12 pedidos de CPI antes deste (quase todos com nosso endosso, incluindo dois de iniciativa de deputados do PSOL) e a Câmara só pode instalar cinco de cada vez.

Não firmamos nenhum requerimento para submeter ao plenário a instalação desta, concomitante com outras cinco – única forma de ela ser instalada agora (o que é muito improvável). Assinatura em pedido de CPI não pode ser entendida (maldosamente?) como alinhamento com partidos de investigados e réus, nem como união contra a Lava Jato – na qual reconhecemos muitos méritos e, também, parcialidades.

Os primeiros a considerar estranha e repudiar uma “aliança” como essa, com objetivos mesquinhos e nebulosos, seríamos nós. O PSOL tem compromisso com a ética pública e não faz acertos de bastidores, nem aproximações incoerentes. Não somos nós que temos vínculos com investigados e réus da Lava Jato, nem os elegemos para a direção da Câmara ou a chegada ao governo Temer.

A mentira tem pernas curtas.

Chico Alencar
Edmilson Rodrigues
Glauber Braga
Jean Wyllys
Luiza Erundina
Ivan Valente
Bancada do PSOL na Câmara