Pronunciamento de Chico desta semana sobre os 40 anos da Pastoral de Favelas. Segue.

“Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados e todo(a)s o(a)s que assistem a esta sessão ou nela trabalham:

No mês em que celebramos os 100 anos de uma revolução cujo lema pregava a paz e a terra, queria aproveitar este espaço para fazer uma homenagem à Pastoral de Favelas da Arquidiocese do Rio de Janeiro. Fundada em 1977, nasceu em resposta à política de remoção das favelas cariocas, por ocasião da ameaça de despejo dos moradores da Favela do Vidigal localizada na Avenida Niemeyer.

Ela foi criada pelo Cardeal Dom Eugenio de Araújo Sales, com a missão de “defender o direito sagrado da moradia, das comunidades de favelas e pessoas empobrecidas cujos direitos elementares são desrespeitados.

O belo trabalho desenvolvido por seus membros (leigos e eclesiásticos) auxilia comunidades de menor renda na busca por soluções aos problemas de moradia.

Promovem reuniões e encontros mensais; fomentam a organização comunitária, capacitando-os para ações que favoreçam a integração e a cidadania; realizam encontros de formação e capacitação para acesso à oportunidades, dentre várias outras ações voltadas à potencialização das pessoas que são costumeiramente esquecidas pelo Estado e pelas elites do Rio de Janeiro.   

Saudamos a Pastoral e toda sua equipe, desejando-lhe continuidade e fortalecimento nessas atividades de tanto relevo para a construção de uma sociedade mais justa, igualitária e coesa.

Agradeço a atenção,                                          

Sala das Sessões, 24 de outubro de 2017.”